Convenção de condomínio: o que é e quais são seus requisitos?

Você sabe o que é a convenção condominial? Continue lendo nosso artigo e descubra todos os seus requisitos!

convenção de condomínio

Se você mora em condomínio ou conhece alguém que mora em prédio, deve imaginar que existem algumas regras que regem a vida dos moradores, não é mesmo?

Essas regras são importantes para manter uma boa convivência entre os condôminos e para que todos saibam o que pode ou não ser feito (e isso inclui o síndico).

O documento principal que fala sobre essas normas é a Convenção do Condomínio.

No artigo de hoje, nós vamos explicar o que é a convenção condominial, quais seus requisitos e outras questões importantes sobre o tema. Confira!

O que é a convenção condominial?

A convenção de condomínio também é conhecida por outros dois nomes: Estatuto do Condomínio e Constituição do Condomínio.

Ela é um compilado de normas do condomínio, sendo que as regras somente são válidas se estão inseridas nesse documento. Essas normas se dirigem aos condôminos e aos inquilinos.

Cada condomínio tem sua própria convenção e ela é redigida assim que os moradores começam a ocupar o prédio. Sua aprovação é realizada em assembleia e depende de dois terços dos condôminos.

assembleia em condominio

A convenção está prevista no Código Civil, e por conta disso está hierarquicamente abaixo dele. Todos os seus requisitos também estão estipulados no Código.

Além disso, a convenção condominial deve estar de acordo com todas as legislações municipais, estaduais e federais, não podendo contrariá-las.

A elaboração da convenção deve ser conduzida pelo síndico ou pela administradora, no caso de prédios recém-construídos. Por ser um documento complexo e com vários requisitos legais a ser preenchidos, recomenda-se auxílio jurídico especializado durante a sua redação.

Como é feito o registro da convenção de condomínio?

Para que a convenção tenha validade no mundo jurídico e contra terceiros, ela deve ser registrada no Cartório de Registro de Imóveis da cidade ou circunscrição competente.

Com o registro, todos os proprietários, possuidores e detentores (inquilinos) devem respeitá-la.

É importante que o síndico disponibilize uma cópia da convenção de condomínio para cada morador e deixe outra cópia disponível para consulta em área comum do prédio (como o hall de entrada, por exemplo).

O que deve constar na convenção?

Os requisitos obrigatórios de uma convenção de condomínio estão previstos nos artigos 1332 e 1334 do Código Civil.

Abaixo, explicamos cada um deles.

Requisitos referentes ao prédio, às unidades e às áreas comuns

A convenção deve informar qual a modalidade do empreendimento: se é um condomínio edilício, comercial ou condomínio de casas.

Também deve discriminar e individualizar as unidades de propriedade exclusiva, estremadas umas das outras e das partes comuns.

Além disso, devem ser determinadas as frações ideais atribuídas a cada unidade, relativamente ao terreno e partes comuns.

Ademais, a finalidade das unidades também deve ser incluída (residenciais, comerciais).

Outro ponto importante é que a convenção de condomínio deve informar como devem ser feitas as obras estruturais, de manutenção ou qualquer contratação de serviço terceirizado para melhorar a infraestrutura do prédio.

obras no condomínio

Com relação às áreas comuns, a convenção deve determinar de que forma elas devem ser utilizadas.

Requisitos referentes ao síndico e à administração do condomínio

Na convenção de condomínio deve constar a forma de administração do empreendimento – e mesmo que o condomínio seja atendido por uma administradora, a figura do síndico deve existir, pois ele é o responsável legal do prédio.

É a convenção determinará se será permitido contratar uma administradora de condomínio.

Também devem ser definidas as funções e deveres do síndico, de acordo com o Código Civil.

Além disso, deve ser informado se haverá pagamento de salário ao síndico ou se ele será isento de cotas condominiais.

Outras disposições que devem ser incluídas são:

  • Forma e quórum para eleição e destituição de síndico, subsíndico ou conselho fiscal;
  • Obrigações da diretoria e do conselho do condomínio;
  • Composição da diretoria e do conselho (normalmente composta pelo síndico, subsíndico e conselheiros fiscais).

Requisitos referentes às assembleias condominiais

As informações que devem constar na convenção de condomínio sobre as assembleias são:

  • Tipos de assembleias que podem ser realizadas;
  • Regras para uso de procurações na assembleia;
  • Regras e prazos para convocação da assembleia;
  • Quóruns de deliberação;
  • Competência para dirigir a reunião.
assembleia de condomínio

Como informado acima, é importante que todas as questões sobre reuniões de condomínio sejam estipuladas nesse documento.

Requisitos referentes às sanções condominiais

A convenção de condomínio deve contar normas sobre as sanções que podem ser aplicadas contra moradores e inquilinos.

Desta forma, alguns itens que deve contemplar são:

  • Normas sobre cobrança de inadimplentes;
  • Multa e juros aplicados aos inadimplentes;
  • Normas sobre o protesto de cotas condominiais vencidas;
  • Prazos para entrar com cobranças judiciais;
  • Advertências e multas sobre mau uso de áreas comuns e regras de convivência.

As multas devem ser aplicadas pelo síndico conforme determinar a convenção.

Requisitos referentes ao orçamento e despesas condominiais

A convenção deve contemplar o modo de divisão das despesas do condomínio, ou seja, quanto será pago pelos condôminos para cobrir manutenções e demais gastos condominiais.

Também devem ser estipulados valores e a forma de pagamento das despesas ordinárias e extraordinárias do prédio.

gastos condominiais

A convenção de condomínio deve conter, ainda, informações sobre o fundo de reserva e suas aplicações.

A convenção de condomínio pode ser alterada?

A resposta é sim, a convenção pode ser alterada sempre que ficar desatualizada ou incompatível com a legislação brasileira.

Comumente, as nossas leis sofrem alterações e mudanças, e parte delas podem influenciar os regramentos condominiais e a vida dos moradores.

É o que aconteceu, por exemplo, no ano de 2020, com a ocorrência da pandemia do Coronavírus em todo o mundo. Esse fato culminou em uma lei provisória que permitiu a realização de assembleias virtuais em condomínios e que, agora, abriu precedentes para que as reuniões sejam realizadas de forma online.

Assembleia virtual pelo aplicativo ZOOM

Por conta dessas mudanças e para se tornar mais atual, as convenções podem ser alteradas.

Para fazer isso, o síndico deve convocar uma assembleia para demonstrar a necessidade de se alterar a convenção condominial.

Com a aprovação de dois terços dos condôminos, a convenção poderá ser alterada.

Com a aprovação, o documento deve ser novamente registrado no Cartório de Registro de Imóveis local.

Para compreender mais informações sobre como funciona a convenção e seus requisitos, assista ao vídeo ao lado, no qual a advogada Daniela Mota, especialista em direito imobiliário e condominial, explica tais questões.

Se ficou alguma dúvida sobre convenção de condomínio, lembre sempre de contar com assessorias especializadas no assunto.

Gostou desse artigo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Deixe um comentário